Histórias e Bicicletas - Oficina G3
Oficina G3
Histórias e Bicicletas

Além do que os olhos podem ver
Além do que os olhos podem ver
14 Faixa(s)

Adquira já este album

É inevitável: álbum novo, novas expectativas. E para quem acompanha os passos (ou as distorções) da principal banda de rock gospel do país, esse processo durou dois anos e cinco meses – para sermos bem exatos – e foi cercado de especulação. A OFICINA G3 vai acabar? Quem vai ser o novo vocalista (PG saiu da banda no final de 2003)? E por aí foi. Mas a MK Publicitá acaba de lançar ALÉM DO QUE OS OLHOS PODEM VER, o oitavo do grupo. Juninho Afram (líder-fundador e guitarrista) assumiu os vocais definitivamente e com Jean Carllos (teclados) e Duca Tambasco (baixo) produziram um trabalho sonoramente diferente de tudo que já tinham feito – começando pela estrutura harmônica (rock tem harmonia, sim, senhor) e tons (mais baixos). A mudança parece ter sido aprovada de imediato pelo público, pois o novo CD vendeu mais de 50 mil cópias antes de fechar o primeiro trimestre de vendas.

O terceiro CD da Oficina G3 pela MK está muito diferente dos anteriores – que venderam cerca de 200 mil cópias cada um. O Tempo (2000) se destacou pelas baladas e levou a banda ao Rock in Rio e emplacou clipe (“O Tempo”) na MTV. Humanos (2002) trouxe faixas mais pesadas, recebeu Disco de Ouro (por mais de 100 mil cópias vendidas) em 4 meses, e intensificou a agenda do grupo. ALÉM DO QUE OS OLHOS PODEM VER é a transposição de todas essas vertentes. “O CD está bem mais pesado, com uma concepção totalmente rock e uma sonoridade forte que nos agradou muito. Usamos elementos que não tínhamos usado até então. Mas o som continua soando Oficina G3”, garante a banda - que já está na estrada há 18 anos. O CD traz mais uma novidade: lançamento simultâneo de “toque para o celular” de todas as faixas através do SG (Som Gospel), uma parceira MK e Toing.

São muitas variações, mas o tema central de ALÉM DOS QUE OS OLHOS PODEM VER é a hipocrisia crist㠖 e como não poderia deixar de ser, polêmico. O trio (que é reforçado em estúdio e palco por Déio Tambasco, guitarra, e Lufe, bateria) compôs sem rodeios ou meias-palavras as 13 faixas do CD. “A hipocrisia cristã é uma personagem antiga, velha conhecida de todos nós, mas ainda bem presente em nosso meio e longe de ser radicada. É um vírus que atinge a todos, do mais simples cristão aos grandes líderes. Estamos cansados de ver tanta gente falar o que não vive e cantar sobre isso. É o nosso grito de alerta e de protesto.” Mas o foco evangelístico é imutável: “Nosso ministério nasceu em 1987, e a mesma chama arde nos nossos corações até hoje. Não tivemos direcionamento nenhum de Deus para mudarmos o nosso rumo, ao contrário, temos sentido que é lá mesmo que Deus nos quer”.

É verdade, o álbum demorou a sair, e acabou gerando especulações. Mas a banda paulista precisava de tempo para assimilar as mudanças e tomar decisões com maturidade e não por impulso. O Oficina não queria apenas lançar “mais um CD”, e, sim, produzir algo marcante e definitivo. ALÉM DO QUE OS OLHOS PODEM VER não poderia ser resposta melhor. O produtor foi mais uma vez o Gera (Geraldo Penna). “Desde o início buscamos fazer com que o trabalho fosse atual, com elementos modernos, mas sem descaracterizar o que sempre fomos. Este trabalho também conta com algumas parcerias em composições como a do Marcão, do Fruto Sagrado, e Julim Barbosa”. A balada “Lugar Melhor” é a música de trabalho, que se destaca ao lado de “Réu ou Juiz”, “Sem Trégua” e “Meu Legado”. “Buscamos desde o primeiro verso, a primeira palavra, o primeiro acorde, que este CD leve a cada um que o ouvir a acreditar que com Deus podemos chegar muito “ALÉM DO QUE OS nosso OLHOS hoje PODEM VER”.



Louvores encontrados no album (clique no louvor para ver a letra) :

1 . Intro
2 . Mais Alto
3 . Réu ou Juiz
4 . Meu legado
5 . Através da Porta
6 . Além do que os olhos podem ver
7 . A Lição
8 . Lá do Alto (O fim é só o começo)
9 . Lugar Melhor
10 . Amanhã
11 . Sem Trégua
12 . De olhos fechados
13 . Ver acontecer
14 . Queria te dizer